Livros

Hello Açucaradas,



Assumo que ainda estou mega enrolada com as postagens do blog essa semana, mas aos poucos o blog vai voltando ao normal e eu vou conseguindo me organizar, porém não quer dizer que não vou trazer conteúdo bacanudo para vocês! Claro que vai ter postagem do amor que no caso de hoje é resenha de um livro para se apaixonar!!!! Sim infelizmente como não consegui ainda o Príncipe Playboy da Coleção Reino de Cordina (Está mais difícil do que imaginei) posso dizer que fechei temporariamente essa coleção de livros da Nora Roberts. O Romance Real é a primeira história dessa coleção de 4 livros, sim como falei para vocês troquei toda a ordem, mas não quer dizer que  prejudicou minha leitura, facilitou pois sabia uma parte do final porém não deixou de ser surpreendente.




SINOPSE


Ela escapou… mas perdeu a memória, e seus raptores ainda estão à solta. Agora, a princesa Gabriella de Cordina, precisa de alguém que a proteja e o impetuoso Reeve MacGee é o homem perfeito para o trabalho. O belo ex-policial é capaz de lidar com qualquer coisa… exceto se apaixonar pela mulher linda e vulnerável que deve proteger.




Romance Real é um livro delicioso de se ler, intrigante, com mistérios, ação, muito romance nada água com açúcar e muita atitude. Assumo que pensei que ele seria chatinho mas me surpreendeu por demais, ele tem uma dose de tudo que é bacana para nos prender e mesmo parecendo um conto de fadas ele consegue fugir um pouco disso e nos pregar peças e surpresas a cada capítulo.


A Brie é uma mulher incrível que não deixa se abalar pela falta de memória e consegue superar vários desafios desde o primeiro capítulo, ela é super a frente do seu tempo (a história é dos anos 80) decidida, forte, questionadora e isso me faz ter uma forte admiração por ela. O Reeve tira o nosso fôlego é o segurança que provoca a nossa imaginação, ambos juntos o livro pega fogo e não deixa nada a desejar. O final meio que sabia uma parte e foi bacana para minha leitura a outra parte meio que descobri no meio da história, é meio obviou mas não deixou de ser surpreendente. 
Vale super a leitura, é rápida, tranquila e gostosa, se ver perdido por $5,00 reais nas Americanas, pode se jogar sem medo que com certeza vai adorar.

Beijos Açucarados! 

Hello Açucaradas,


Sou dessas que quando ama demais uma série de livros não sossega até ler tudo, fora que por $5,00 reais cada nas Lojas Americanas isso ajuda por demais, infelizmente ainda estou na saga de encontrar o Príncipe Playboy, sim ele é o único dos 4 livros que não consegui comprar, mas sigo em busca dele para mim, nem que eu tenha que ler em pdf, mas com certeza vou conseguir ter ele em minha vida. Voltando a coleção hoje resenho para vocês o último livro dessa saga, sei que li fora de ordem mas isso não altera em nada os fatores, dá para entender de boas já que são livros bem particulares.


Sinopse do livro:


Por poucas semanas, sua alteza real Camilla de Cordina pode ser simplesmente Camilla MacGee, e trabalhar para Delaney Caine nas florestas de Vermont lhe parece perfeito.

Ele jamais precisou de ninguém, e aceita sua presença a contragosto. Mas, quando tal beldade se insinua em sua vida sempre tão auto-suficiente, Del descobre que ela preenche um vazio que jamais soube que estava lá.



O Noites de Tentação como já havia dito é o último livro da Coleção O Reino de Cordina e o mais atual, foi escrito em 2002 e a história se passa nesse tempo. Apesar de parecer um conto de fadas pela capa e até nome ele passa longe disso, mas não quer dizer que não tenha alguns clichés clássicos, fato rsr mas é gostoso de se passar o tempo e é bem envolvente. 
Como amo romances, achei ele perfeito e interessante e com momentos bem bacanas e únicos, até mesmo surpreendentes e com isso ganhou meu coração.


Os personagens principais são atraentes, interessantes e inteligentes. A protagonista é forte, decidida, inteligente e dona de si do jeito que eu gosto, nada de mocinha sem sal e sem pimenta ela é daquelas que cativa e queremos como amiga. A Camila me ganhou desde o início do livro, já o Del levei um tempo para gostar dele, no começo achei ele chato e arrogante demais, mas com o passar comecei a gostar dele e achar bem interessante até imaginar rsrs, o que apimenta o livro e deixa a história mais temperada e com aquele toque que a gente gosta.
Se você está em busca de um livro pequeno, com uma história envolvente e caprichada pode comprar ele sem medo pois com certeza vai curtir mais esse romance da Nora Roberts.

Beijos Açucarados!





Hello Açucaradas,


Esse ano o bichinho da leitura me pegou de novo e estou super feliz com isso, ando mais animada para ler e mesmo que apareça alguns livros ruins no caminho, outros maravilhosos também surgem para a minha alegria. E falando de alegria as Lojas Americanas agora vende uns livros em versão pocket por $5,00 reais e claro que já fiz um mini estoque aqui em casa deles e hoje conto para vocês do primeiro  que comecei a ler e fiquei encantada demais!



Sinopse do Livro:


Anos atrás, Eve Hamilton teve uma paixão adolescente pelo poderoso e reservado príncipe Alexander Bisset, de Cordina. Porém, mesmo atraído por ela, ele não permitiu uma aproximação entre os dois. Mas Eve se tornou uma mulher irresistível, e Alex está disposto a provar a ela que pode ser tudo o que uma mulher quer de um homem.
Eve retorna a Cordina a pedido do príncipe Alexander e descobre  que a família imperial mais uma vez é o alvo de terroristas.


Ele é da sério o Reino de Cordina, são quatro livros e consegui comprar três, infelizmente o que falta não está sendo fácil de encontrar. Está série é escrita pela Nora Roberts, é meu segundo contato com a autora e estou adorando, com certeza está rolando uma amizade sincera entre nós duas rs.


Agora vamos falar da história, ela é super gostosa de se ler e de fácil compreensão. É uma leitura rápida e perfeita para quem curte um romance. Apesar da capa não é romance histórico, acontece na década de 80, o ano que o livro foi escrito. A personagem principal Eve é uma mulher decidida, forte e além da sua década o que me surpreendeu muito, pois pelo o ano que ela vive ainda tinha muitos pensamentos retrógrados e ela me encantou de cara. O Alexander é um homem de tradições e super poderoso, já que no seu futuro ele vai ser o Rei de Cordina, aí a gente pensa: "mais um livro de romance impossível" e por incrível que pareça até que não, lógico que acontece algumas coisas meio clichés mas ele é bem bacana e gostoso de se ler, ótimo para um fim de tarde e sonhar um pouco.
Gostei demais dele e já estou lendo mais um dessa coleção, não me decepcionou em nada e me deixou com gostinho de quero mais.

Beijos Açucarados! 

Hello Açucaradas,


Ju, outra resenha de livro? Sim, dessa vez encontrei um que me prendeu tanto que não sosseguei até chegar ao final e claro compartilhar esse achado com vocês. 
Comprei ele pela capa primeiramente numa promoção dessas de $9,90 nas Lojas Americanas e depois de tantas decepções literárias resolvi da uma chance a ele, já que queria uma leitura mais suave e divertida e achei que ele era perfeito para isso. 
E para a minha surpresa fiquei completamente apaixonada e hoje conto para vocês o porque de tanto amor e carinho por ele.


Sinopse do Livro:



E se a pessoa de quem você mais fugiu no passado fosse agora de quem você precisasse? Anna era o patinho feio da escola, mas seguiu em frente e hoje, apesar de uma vida amorosa tragicômica, é feliz e realizada. Amor à segunda vista é sobre aceitar quem somos de verdade e ficar feliz com isso. Os leitores vão rir e lembrar que o mundo dá voltas, queridinha; afinal, tudo é possível, no amor e na vida.


O que mais me encantou nesse livro que não é um romance de amor a primeira vista ou algo super impossível. A Anna é uma mulher maravilhosa com um passado cheio de Bulling e mesmo assim não perdeu a fé na humanidade, ela é inteligente, linda e viva, a gente se encanta com ela desde o início e aprende demais com ela, tem amigos maravilhosos e nada comum e isso faz a história ficar leve e deliciosa de se ler. O James é um cara que a gente não consegue odiar, tem tudo para isso, mas o que sentimos é compaixão e carinho gigante por ele e com o andar da história a torcida por ele só aumenta a cada parágrafo.


Até o final dele é gostoso, você torce para os protagonistas ficarem juntos apesar de tudo, a gente ver o perdão, a redenção e o crescimento dos personagens a cada momento, a cada virada de página. 
Não vou contar muito da história, pois vai virar spoiler e não quero que ele  perca a graça.
 Posso dizer que o romance tem muita química, carinho e respeito entre os  personagens principais e apesar de ser um livro grande eu li muito rápido, pois não sentimos o virar das páginas e queremos sempre mais.
Já quero um filme dele? Com certeza e já tenho até os atores para os papeis principais em mente rs.

Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,


E finalmente terminei mais um livro e dessa vez um clássico para mim. Amo Harry Potter ele faz parte da minha vida e adolescência, sofria e sentia as mesmas dores que ele a cada livro, chorei demais no sexto, li o sétimo e 2 dias e por aí vai, os filmes já sei até as falas, sou fã de carteirinha mesmo e por isso quando lançou o oitavo livro foi um misto de emoção e medo ao mesmo tempo, emoção de saber o que aconteceu com os personagens e medo da história ser estragada.
Por esses motivos levei esse tempo todo para ler o oitavo livro, o boy até ofereceu de presente mas não quis, então uma amiga comprou e me emprestou e depois de tanto tempo tomei coragem e hoje conto para vocês como foi a minha experiência com  esse novo livro da série.




Sinopse do livro: 


Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.



De cara não gostei desse formato de roteiro, achei bem confuso e tive que reler algumas páginas para me encontrar na história, prefiro histórias como livro mesmo, são bem mais práticas e interessantes de se ler. Nesse formato achei chato e cansativo, mas fui alertada sobre isso. 

Em relação a história, já tinha visto em alguns posts para ir sem expectativas pois poderia me decepcionar, mas quando é algo que a gente ama  muito sempre colocamos um pouco e posso dizer que levei um banho de água gelada com o início dele, a primeira parte é muito chata e confusa, Alvo o filho de Harry Potter é muito chato, prefiro mil vezes o Scorpion filho do Draco, esse é legal rs.
A segunda parte do livro melhora bastante e é muito mais emocionante e interessante, deixando um gostinho de quero mais e por favor faça um filme.



Em geral, amei saber o que aconteceu com os personagens, reler sobre a Hermione, Roni, queria que alguns personagens aparecessem mais, ou saber de outros dos outros livros que nem foram citados, essa nova versão achei que deixou um pouco a desejar, a história faz sentido porém achei alguns momentos cansativos e chatos, como disse o filho mais novo de Harry é um chato e muito mimado, até que ele melhora um pouco na segunda parte, alguns personagens nos surpreende demais e outros nos trás nostalgia.
Para quem é fã mesmo rola uma decepção esperávamos uma história mais elaborada e viva, não algo tão morno assim. É uma leitura mediana, porém assumo que já estou desejando um filme, pois tenho esperanças que seja melhor e mais bacana.

Beijos Açucarados! 


Hello Açucaradas,


No final do ano passado andei aproveitando umas promoções e comprei vários livros para ver se tomava vergonha na cara e começa-se a ler decentemente novamente, até gravei um vídeo mostrando eles que vou lincar no final do post. Comecei com tudo não nego e li alguns com muita vontade no inicio, claro estava estava mega empolgada e eram livros incríveis, até que pegou no de hoje, como vocês já repararam tem tempos que não trago uma resenha aqui do que ando lendo e depois de uns três meses, sim isso tudo para terminar um livro, finalmente terminei e hoje conto porque demorei tanto com esse manuscrito que foi uma saga para chegar ao seu final.




Sinopse do livro:


“No universo dos thrillers, Pavone é leitura obrigatória. Você não vai conseguir parar de ler O manuscrito até descobrir como as peças se encaixam perfeitamente no final.” – The New York Times

Não existe no mundo uma única pessoa que possa comprovar tudo o que está nestas páginas.

Mas há uma pessoa que pode chegar perto disso. Há outras pessoas que poderiam, se devidamente motivadas, confirmar certos fatos. Talvez este livro seja a motivação para essas testemunhas, um impulso para revelarem suas verdades, para comprovarem esta história.

Mas o autor não é uma dessas possíveis testemunhas. Porque, se o que você está lendo for um livro concluído, impresso, encadernado e distribuído para o mundo, é quase certo que eu já esteja morto.


Achei a capa interessante e sua chamada incrível, já esperando um livro impactante e cheio de mistério, parecia a ser incrível até começar a ler, de cara achei mega confuso, assumo que até o final dele me perdi em alguns personagens e não entendi outros, ele é confuso e tem que prestar muita atenção pois num piscar de olhos a gente se perde e tem que ler tudo de novo para entender ou fingir que sabe quem é ou o que está acontecendo. 
Fazendo desse livro ser uma leitura cansativa e demorada.


Tudo ocorre num só dia, ele é dividido entre manhã, tarde e noite e tem algumas coisas que não se encaixa nesse tempo deixando a história mega confusa mais do que já é. 
Em alguns momentos ele vai no passado e se mistura com o futuro causando mais confusão ainda, das 331 páginas somente nas últimas 15 ou 20 páginas você começa a compreender alguma coisa, antes disso fiquei completamente perdida, não me apeguei  a nenhum  personagem, os seus principais não são carismáticos ou interessantes, achei eles muito superficiais e não consegui entender nenhum. 
Foi um livro desestimulante e que não me prendeu, li até o final pois sou dessas e achei ele bem fraco por sinal, esperava muito mais. E é isso, indico? Não, achei que até para quem ama suspense vai ficar insatisfeito com essa história que de mistério e quebra cabeça, deixa muito a desejar.

Como prometido o vídeo com os livros que andei comprando, alguns deles já tem resenha na aba Livros do blog, venha se deliciar e ficar curiosa junto comigo.



AHHHHHHH 

E não se esqueça de se inscrever no canal Aqui ou na lateral do blog, 
para ficar por dentro das novidades primeiro e clicar em gostei,
 para ajudar o nosso canal a crescer cada vez  mais e mais!

PS: Assista em HD!

Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,


E deixei a preguiça de lado e me joguei em mais um livro, assumo que tem horas que enrolo uma vida para começar a ler algo novo, que foi o caso da resenha de hoje, por isso que demorei para trazer aqui para o blog, simplesmente preguiça e só.  Tentando logo reverter esse quadro e tomar coragem para começar a ler o próximo urgentemente.
Saí dos romances e para quebrar peguei logo um suspense daqueles, bem pesados, repletos de assassinatos, suspense e mistério e hoje conto tudo o que achei dele para vocês!




Sinopse do Livro:



Uma viagem a Roma

Jacob Kanon, um detetive da divisão de homicídios do Departamento de Polícia de Nova York, está muito longe de casa. Em sua longa viagem, já conheceu as mais belas cidades da Europa. No entanto, não é a paisagem que o atrai. Para ele, cada café, catedral ou museu é uma pista dos assassinos de sua filha.

Um rastro de sangue

A filha de Jacob, Kimmy, é apenas uma peça de um doentio e intricado quebra-cabeças. Amsterdã, Copenhague, Madri, Paris... Em toda a Europa, jovens casais são encontrados mortos com a garganta cortada. Os assassinatos não parecem ter qualquer conexão, além de cartões-postais enviados para os jornais locais dias antes da descoberta de cada crime.

Mais pessoas correm perigo

Numa tentativa de salvar as próximas vítimas, Jacob vai se unir à jornalista Dessie Larsson, que acaba de receber um cartão-postal em Estocolmo. O que eles não imaginam é que os crimes têm um propósito bem diferente do que pensavam.

****

Emily e Clive Spencer são felizes e recém-casados, curtindo a lua de mel em Paris, onde fizeram dois novos amigos. Sylvia e Mac Rudolph são divertidos, sexy e muito interessantes. Tão interessantes que um convite para o quarto deles parece uma promessa inquestionável de uma noite louca e perfeita.

Porém Emily e Clive estão prestes a ser assassinados.

Enquanto isso, em Berlim, Jacob Kanon, um detetive da divisão de homicídios do Departamento de Polícia de Nova York, bebe vinho em seu quarto de hotel, analisando minuciosamente alguns cartões-postais. Embora pareçam inocentes, eles são mensagens enviadas por assassinos em série que andam atacando em toda a Europa, degolando jovens casais. Angustiado, Jacob persegue os criminosos de maneira obsessiva, dedicando cada minuto de sua vida à prisão dos monstros que mataram sua filha.

A quilômetros dali, em Estocolmo, a jornalista Dessie Larsson sofre em mais um dia de trabalho. Avessa à fama e ao sucesso, quer apenas levar sua vida em paz, escrever boas histórias, se recuperar do fim de um relacionamento e finalizar sua tese de doutorado.

Mas ela acaba de receber um cartão-postal...


Comprei ele no olho, naquelas promoções de livros de $10,00 reais nas Lojas Americanas e posso dizer que não me arrependo nem um pouco. Ele é de leitura rápida e fácil, praticamente um capítulo por folha, no máximo duas, o que transforma a leitura mais fácil e gostosa. Ele conta a história de uma dupla de Assassinos que viaja a Europa matando turistas, não é spoiler está na sinopse rsrs. 
E de Jacob um polícial de Nova York que persegue eles e se une a Dessie uma jornalista de Estocolmo para ajudar a captura-los.



Como disse é um livro de fácil entendimento, de leitura super agradável. Ele te envolve e cada vez mais a gente fica presa a ele, fiquei super encantada com a Dessie, gostei bastante do Jacob e os assassinos são uma caixa de surpresas, sim esse livro nos surpreende por demais, o meio dele para o fim é cada tapa na nossa cara que  ficamos tontos com tanta informação. 
É um livro daqueles para quem ama um bom suspense com final surpreendente, vale super a leitura e super indico, rolou amor real. Tem um que de romance, mas é algo mais selvagem e nada meloso, tem muito sangue e tem que ter um pouco de estômago e nada de imaginar pois da calafrios. Não posso falar muito senão vou dar dicas ou soltar o que não devo, então paro por aqui e vou deixar vocês na curiosidade.

Beijos Açucarados!



Hello Açucaradas,



E depois de encher o saco de vocês com várias resenhas em janeiro, assumo que entrei no modo preguiça novamente e relaxei na leitura, levei um mês inteiro enrolando para terminar um livro. Que vergonha, mas já voltei a ativa e conto tudo para vocês do que andei lendo ou o que finalmente terminei de ler. 
Sempre me indicaram Nora Roberts para ler por causa da minha paixão por romances, então numa tarde no shopping vi esse livro na promoção, estava $14,90 e entrei na livraria para ver qual era a dele, para variar é uma série, pequena de 4 livros, mas é uma série e eu como não resisto há uma promoção, fui me aventurar nela. E hoje conto o que achei desse primeiro livro e se vou querer completar o resto dela.




Sinopse do livro:


Primeiro livro da série Quarteto de Noivas, 'Álbum de Casamento' conta uma linda história de amor, amizade e família – e daqueles momentos imprevisíveis que transformam uma imagem bonita numa verdadeira obra de arte. Quando crianças, as amigas Parker, Emma, Laurel e Mac adoravam fazer casamentos de mentirinha no jardim. E elas pensavam em todos os detalhes. Depois de anos dessa brincadeira, não é de surpreender que tenham fundado a Votos, uma empresa de organização de casamentos bem-sucedida. Mas, apesar de planejar e tornar real o dia perfeito para tantos casais, nenhuma delas teve no amor a mesma sorte que tem nos negócios. Até agora. Com várias capas de revistas de noivas no currículo, a fotógrafa Mac é especialista em captar os momentos de pura felicidade, mesmo que nunca os tenha experimentado em sua vida. Por causa da separação dos pais e de seu difícil relacionamento com eles, Mac não leva muita fé no amor. Por isso não entende o frio na barriga que sente ao reencontrar Carter Maguire, um colega de escola com o qual nunca falara direito. Carter definitivamente não é o seu tipo. Professor de inglês apaixonado pelo que faz, ele cita Shakespeare e usa paletó de tweed. Por causa de uma antiga quedinha por Mac, fica atrapalhado na frente dela, sem saber bem como agir e o que falar. E mesmo assim ela não consegue resistir ao seu charme. Agora Carter está disposto a ganhar o coração de Mac e convencê-la de que ela é capaz de criar suas próprias lembranças felizes.


Nesse primeiro livro acontece uma apresentação das quatro personagens principais da série e a empresa Votos onde elas trabalham e que onde passa praticamente uns 70% do livro. 
De início assumo que é meio chatinho, parado, talvez seja esse motivo que não me apeguei tanto a ele, porém passando por essa parte e depois da página 40 a história começa e fica mais envolvente e deliciosa de se ler.


Ele conta a história da Mac, uma fotógrafa renomada e super conhecida na área, ela é especializada em casamentos e apesar de fazer as fotos dos momentos mais incríveis tem uma vida pessoal que é bastante conturbada. Eu gostei dela, achei bem real e girl power, posso adiantar que todas as personagens são power e isso é bem positivo. É um romance mais não é mamão com açúcar é algo mais real e possível, a gente se apaixona pelo Carter e ele não é babaca é um cara incrível que tomei bastante apreço, posso dizer que é uma história gostosa de se ler, sem muitas surpresas ou momentos de reviravolta é algo que poderíamos passar no dia a dia.
 Como disse dá para se envolver, tem passagens de tempos pequenas e um final bem bacana que dá muita curiosidade de ler o próximo, sim vou querer ler as 4 histórias porque sou dessas. Se está em busca de uma leitura leve com uma protagonista gente como a gente, pode se jogar nesse livro, que você não vai se arrepender.

Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,


E eis que nesse mês de janeiro eu li como não lia há tempos assumo, mas tudo isso é culpa da Julia Quinn por escrever livros tão maravilhosos e me viciar nos Bridgertons, acabei o sexto livro e ainda falta três, a pessoa aqui já está desesperada para conseguir comprar os que faltam pois é muito amor em uma série só. Hoje compartilho com vocês o Conde Enfeitiçado que tem como Bridgerton principal a Francesca, ela é bem discreta nos outros livros mas me despertou a atenção entre o livro 4 e 5 pois ela casou e ficou viúva sem um livro dela, mas neste a Julia explica tudo e eu vou compartilhar um pouco, mas sem spoilers claro, pois sou do amor!



Sinopse do livro:


Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.



Um trecho do livro:


Por Deus, ela desejava Michael.

Devia ter se afastado. Mas algo a fez criar raízes naquele lugar. Não conseguiu afastar os olhos dos dele, e quando as mãos dele pousaram em seus ombros, ela não protestou. Talvez até tenha inclinado o rosto levemente para a frente, algo dentro dela reconhecendo aquele momento, aquela dança sutil entre homem e mulher.

Michael tocou o seu queixo, ergueu o seu rosto apenas um pouco. Francesca aguardou o momento, o primeiro toque, porque, por mais apavorante que fosse, ela sabia que seria perfeito.

E foi.

Os lábios dele tocaram os seus de leve. Era o tipo de beijo que seduzia com a sutileza, que fazia o corpo formigar e que deixava a pessoa desesperada, querendo mais. Nos recantos mais nebulosos de sua mente, Francesca sabia que aquilo era errado. Mas não conseguiria ter se movido nem se as labaredas do inferno estivessem lambendo os seus pés.

Ele pousou a mão na base de suas costas, os dedos incendiando-a com o seu calor inebriante. Não a puxou para si exatamente, mas a pressão se fez clara e o espaço entre os dois foi desaparecendo até ela sentir o suave roçar dos trajes de noite dele na seda de sua camisola. E o calor começou a aumentar, e ela se sentiu derreter.


Esse foi um livro que comecei com um pé atrás, tanto em grupos quanto na página do facebook, todo mundo dizia que é o mais chato, que não gostava da Francesca, então comecei desanimada, mas isso só foi até a primeira linha e conhecer o Michael, que homem, achei ele gostoso e lindo demais, o namorado e marido que toda mulher deseja, sim ele incendiou minha imaginação. A Francesca ela é uma das mulheres fortes, claro, porém ela é meio apagada, sem grandes evoluções, o livro é mais Michael que ela, mas gostei dela, nada contra mas não é a minha preferida. Ainda amo demais a Daphne e Eloise que essas sim são arretadas, mas não desistam desse livro é super uma versão melhorada de 50 tons, mega picante, envolvente, sedutor e enlouquecedor. Nossa me diverti muito lendo ele e adorei a proposta, o final é fofo e delicado para balancear. Um livro diferente dos outros mas não menos encantador, super indico a ler e se aventurar, pois as partes de Michael são de tirar o folego.

Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,






Opa, relaxem o blog não virou literário, ele ainda continua de moda, beleza, lifestyle é eu que estou um pouco animada com livros e com isso adorando compartilhar com vocês, até porque é mês de férias para a maioria, por isso prefiro trazer posts mais leves e diferentes para acompanhar essa rotina mais calma, e com o verão também acabo não usando grandes coisas para resenha, é tudo um pouco mais do mesmo com isso o Pimenta fica mais diversificado e cultural.



Para hoje mais um Bridgerton, são 9 livros então ainda tem um pouco de resenha deles para vocês, mas posso adiantar algo. Eles são livros completamente diferente um dos outros e um é mais viciante ainda que o outro, não tem como não se apaixonar por essa família, quando penso que amei demais um livro vem outro e consegue me ganhar mais ainda, dos cinco que li até agora ainda não encontrei o meu preferido e acho que vou terminar todos sem saber qual será, rola um respeito e carinho por cada membro que quem só lê entende. Por exemplo, hoje vou falar da Eloise, mais uma mulher poderosa e a frente do seu tempo, quando li o que ela fez nem acreditei e com um desenrolar e um  final que é muito muito mais muito amor.






Sinopse do Livro: 



Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. 

Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. 

Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. 

Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar?

Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não pára de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. 

Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro. 



Um trecho da obra:


–Posso beijá-la? – perguntou Phillip.

Ele teria parado se ela respondesse que não, mas não lhe deu muita chance disso, porque antes que ela pudesse falar qualquer coisa, diminuiu a distância entre os dois.

– Posso? – repetiu, tão perto que suas palavras entraram como um sussurro pelos lábios dela.

Eloise fez que sim, um movimento discreto, mas firme, e ele roçou sua boca na dela de maneira suave, delicada, como se deve beijar uma mulher com quem se pretende casar.

Mas então ela levou as mãos ao pescoço dele e... que Deus lhe ajudasse, mas ele queria mais.

Muito mais.

Ele intensificou o beijo, ignorando o ar surpreso de Eloise quando abriu os lábios dela com sua língua. Mas isso ainda não era o que ele queria. O que desejava mesmo era o calor e a vitalidade dela por todo seu corpo, em volta e através dele, infundindo-o.

Ele a queria.

Queria-a por inteiro, mas mesmo com a mente enevoada pela paixão, sabia que isso seria impossível naquela noite, então estava determinado a aproveitar o que podia...



O que mais me encanta nessa história é a coragem da Eloise, do que ela faz, da atitude e audácia dela, assumo que em pleno século 21 não faria o que ela fez, tá tem outros fatores, mas no fundo independente da época foi corajoso. Lógico que como história de amor, dá tudo certo no final, mas mesmo assim é cheio de magia e curiosidade do que está por vir, o que vai acontecer e muito mais. 
O livro todo é viciante, li em um dia, o Philip é encantador, carismático e surpreendente, uma história tão gostosa de se ler e se envolver até a última linha, fácil de se emocionar e torcer pelos personagens, assumo que queria saber da reação da Eloise descobrindo o segredo de Penelope e ainda estou triste que a Julia não citou nada nesse livro, poderia ficar estranho mas como ambas são melhores amigas, sempre rola aquela curiosidade, tirando isso é mais um livro surpreendente, apaixonante e incrível como todos os Bridgertons. Como disse difícil escolher o preferido!

Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas, 




Primeiramente, desculpas o atraso do post, infelizmente acordei sem internet e estou tendo que virar com o meu 4G. Em segundo lugar hoje dia 17/01 é meu aniversário, sim isso mesmo estou completando mais um aninho de vida e ficando mais experiente, claro rs e super feliz por estar comemorando com vocês por mais um ano. E em terceiro hoje é dia de vídeo no canal é minha primeira Colab e estou fazendo com a Mayara do Blog Desencana, uma amiga linda que ganhei com o blog e me fez esse convite maravilhoso que não poderia negar, o nosso tema "Livros"eu dou dica dos 5 livros que mais amei ler em 2016 e ela indica 5 livros para ler em 2017 e claro que estou mega curiosa para saber o que ela indicou, todos os links dela estão nesse post e no youtube na caixa de informações, espero que gostem e nos contem quais os livros que vocês amam e indicam?









Blog da Mayara é o Desencana:


Facebook:


Instagram:


You tube:





E não se esqueça de se inscrever no canal Aquou na lateral do blog, 
para ficar por dentro das novidades primeiro e clicar em gostei,
 para ajudar o nosso canal a crescer cada vez  mais e mais!

Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,




Vídeo hoje Ju? Sim, isso mesmo! Esse ano estou testando outros dias para vídeos, algo que assumo que já devia feito desde o ano passado mas a preguiça e a acomodação não deixou, porém com o layout novo e com um ano novo não custa tentar fazer algumas mudanças e tentar novos desafios!



O vídeo de hoje, é Book Haul/Comprinhas de Livro. Como no fim do ano passado aproveitei as promoções e renovei os meus estoques de leitura para este ano, resolvi compartilhar com vocês antes das resenhas um pouco sobre eles, tem desde Os Bridgertons até suspenses, tudo bem eclético e que vai me acompanhar nesse início de ano, e conforme as leituras forem acabando, vem as minhas resenhas falando o que achei deles. Espero que gostem, me deem dicas para livros novos e se deliciem um pouco com esse bate papo sobre meus gostos por livros e o que andei comprando para me aventurar no mundo da fantasia!





E não se esqueça de se inscrever no canal Aquou na lateral do blog, 
para ficar por dentro das novidades primeiro e clicar em gostei,
 para ajudar o nosso canal a crescer cada vez  mais e mais!



Beijos Açucarados!

Hello Açucaradas,


E começando o ano com o pé direito e leitura em dia, alimentando esse vício maravilhoso que eu tenho com o plus de ser mais um livro da série Os Bridgertons. Como Já sabem me apaixonei por está família desde o primeiro livro e com muita sinceridade não sei dizer qual é o meu  preferido, pois cada um tem uma essência incrível e uma história mais surpreendente e maravilhosa me prendendo cada vez mais e desejando com mais cede o próximo livro. Hoje vamos conhecer o Colin Bridgerton, tanto ele quanto a Penelope estão presentes desde o primeiro livro, tornando a história mais curiosa e envolvente, e claro sem spoilers conto para vocês o porque.




Sinopse do livro:


Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. 

Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. 

No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz. 
Em Os Segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.

"Escritores como Julia Quinn estão reinventando os livros românticos para a geração pós-feminista" - Time Magazine



Sou apaixonada pelo Colin desde o primeiro livro, fico imaginando o quanto ele deve ser lindo e simpático desde a primeira vez que li sobre ele, é o terceiro irmão dos oitos filhos de Violet e o mais simpático e de sorriso incrível, que ganha todos com seus olhos verdes apaixonante, Um irmão fiel, aventureiro e que vive viajando e explorando novos ares. A Penelope, sempre aparece tímida desde o primeiro livro é aquela menina sem sal que ninguém da valor e tadinha sempre sofreu por não ser a mais bela, aquela menina tímida do fundo do salão do qual ninguém da valor, mas nesse livro a Penelope veio para mostrar ao mundo que ela não é nada disso e muito mais.


Este foi o livro que mais me surpreendi, além de ficar mais apaixonada ainda pelo Colin, a Penelope virou minha heroína, ela conseguiu me surpreender e me apaixonar demais por ela, isso sim que é Girl Power, porque o que eu mais amo nesse livro são que as mulheres que são poderosas mesmo numa época tão machista, elas mostram para que veio e são cheias de atitude e a Penelope por mais apagada em outros livros percebo que ela tem uma luz própria e consegue surpreender todos,  e ganhar meu respeito e admiração, Te amo 💗💗💗💗 Penelope, que maravilhosa você é! E o Colin é o máximo nesse livro e adorei conhecer o seus segredos e admirá-lo ainda mais. este é um livro gostoso e fácil de se ler, com uma dinâmica leve e bem construída nos envolvendo desde o primeiro parágrafo e com um final incrível. Julia Quinn conquistou de vez meu coração!

Beijos Açucarados!

Hello Açucaradas,

E finalmente terminei o último livro do ano, felicidade define, depois de ler vários em seguida e rolar muito amor, assumo que acabei meio que empacando nesse, talvez por ele ser um romance mais atual e eu estava numa vibe de livros com romances antigos, demorei um pouco mais para termina-lo, porém consegui e finalmente compartilho com vocês sobre ele. Conheci esse livro num stande de trocas, assumo que peguei pelo título, capa e por ele ser grosso, demorei meses até começar a ler ele mais queria que fosse antes do ano acabar. Procurando na internet, percebi que só se consegue ele em sebos e brechós em sites como Saraiva e Americanas dá como esgotado e fora de linha, fiquei triste com isso, não nego, para mim livros deveriam ser eternos, mas a realidade não é bem assim, então vamos logo para a resenha e conhecer mais sobre ele.

Sinopse do Livro:
Charlotte Godowski estava acostumada aos olhares horrorizados direcionados a ela. Porém a infeliz contadora tinha aprendido a aceitar sua deformidade facial com resignação. Até que um incidente cruel obrigou-a a fazer a cirurgia plástica que transformaria sua vida para sempre. Agora, além de um rosto novo, ela também tem uma outra identidade: Charlotte Godfrey, uma grande estrela de Hollywood. Neste livro, Monroe conduz o leitor por uma história envolvente sobre o sucesso conquistado a um preço alto demais, escolhas devastadoras e o poder triunfante do amor.

É uma história mais ou menos dos anos 90, ele tem um foco bacana que nos faz pensar muito sobre beleza, família, dinheiro, carreira. Se não tivesse um romance de fundo é quase um auto ajuda com uns tapas na cara no meio dele. A Charlotte personagem principal tem seus altos e baixos mas no final tiro a conclusão que gostei dela, simpática com uma história incrível, humana melhor palavra para resumir ela,que erra, sofre, ama como qualquer mulher. O Michael o outro lado do romance além de ser gato na minha imaginação, foi um personagem que gostei demais, também humano e de emoções fortes que entendo. Um casal perfeito e digno de filme de cinema, fora o Bob e Melanie que são personagens que você toma um carinho e compaixão enorme por eles.

Ele é um livro de quase 500 páginas, o maior que li esse ano. Tem um início que prende, só acho que se perde e enrola um pouco no meio dele com histórias que fazem sentido mas acaba sendo cansativo e nos leva a se afastar dele, o final é bacana e nos ajuda a pensar muito. Não é um livro triste e sim real, com momentos surpreendentes e outros nem tanto, você se identifica com os personagens e percebe como o mundo as vezes é cruel. Resumo como um livro para passar a tarde, ler antes de dormi, um livro para passar o tempo sem grandes emoções. Uma leitura gostosa, com um final fofo e que nos faz pensar até onde podemos por a beleza em primeiro lugar. Tentei ser clara mas não dando spoilers porque é um livro interessante em alguns aspectos e se falar muito vou entregar a história.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E como havia dito para vocês comprei o terceiro livro da série Os Bridgertons, levei praticamente um dia e meio para lê-lo, sério quando eu penso que dificilmente vou me apaixonar pelo próximo, fico mais viciada ainda nessa série, como isso é possível? Julia Quinn conseguiu reacender a minha paixão literária que andava adormecida e cada vez mais estou viciada nessa família mais que apaixonante, já estou louca para comprar o próximo, só penso em me jogar no quarto livro, mas enquanto isso não acontece compartilho um pouco do que aconteceu nesse terceiro livro.

Sinopse do livro:
Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.

O segundo filho Bridgerton não é nada sem graça, apesar de ter aparecido muito pouco nos livros anteriores, Benedict é irresistível, sério que homem maravilhoso e único, aquele que desperta paixões e todo os seus sentimentos ao mesmo tempo como amor, raiva, ódio, alegria, simpatia, tudo junto e misturado, fora que é um gato (na minha imaginação pelo menos). A Sophie é apaixonante, uma mocinha nada nada sem graça como as outras personagens do livro, não decepcionou em nada, mostrou garra, atitude, personalidade uma protagonista completa daquelas mulheres que a gente quer como amiga e ao nosso lado.

Nesse livro é praticamente uma releitura da Cinderela, mas com toques mais realista e sem tanto sonhos é mais verídico, uma história linda e apaixonante que nos prende desde a primeira linha do livro, eu fiquei encantada como a autora reinventou sem ficar piegas ou parecido, ficou algo único que parece mesmo ter acontecido. Me surpreendeu demais o modo como ela reescreveu e como ela fez o romance de ambos ser tão atual e fugir dos padrões da época sem chocar a sociedade, algo puro, quente, sincero, louco e delicioso. Amando demais, adoro os detalhes, o clima sexy e até a dor do livro. Esse terceiro livro surpreende e nos mostra quanto atual pode ser essa história de amor.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E sim, como já disse para vocês tomei novamente gosto pela leitura, estou viciada em romances históricos, sério amando demais eles que são apaixonantes e viciantes, daqueles tipos que quando se começa a ler só quero saber o fim e com isso em dois/três dias eles se vão facilmente e o vazio por um novo livro fica em meu peito. A resenha de hoje é mais um livro nessa pegada, peguei ele numa troca no shopping de um projeto de leitura, assumo que larguei ele de lado e não dei muita importância, como estava com uma saudade incrível dos Bridgertons (por sinal já comprei o terceiro livro \0/\0/\0/) comecei ler Escândalo de Candance Camp conhecida como Rainha de romances históricos e depois de ter mergulhado de cabeça nessa história compartilho o que achei desse livro e sem spoilers.

Sinopse do Livro:
Para surpresa e escândalo de toda sociedade londrina, Charity Emmerson decidira pedir Simon Westport, o conde de Dure, mais conhecido como o Diabo Dure, em casamento. Para Simon, Charity seria a última das opções. Tudo o que ele queria era uma esposa madura, racional e calma, e não uma mulher tagarela, vaidosa, cheia de desejos.Mas ambos acabaram caindo nas ciladas do amor… Até que cartas misteriosas e o passado obscuro de Simon começaram a atrapalhar a felicidade de Charity, dando-lhe motivos para pensar que talvez tivesse se precipitado ao se oferecer como esposa de Simon. Pois se tornava cada vez mais evidente que alguém queria se vingar dela por um motivo absolutamente desconhecido…

Quase tive um treco de saber que um dos personagens principais se chamava Simon, quando descobri isso de cara sabia que ia amar, e ele ainda era Duque, para me dar mais saudades ainda dos Bridgertons, voltando para a resenha, ele é um romance com um início diferente e incrível para a época a Charity Emmerson ela precisa ser minha amiga, que mulher forte, decidida, atrevida o que vem me encantando demais nesses livros são que as mulheres não são submissas muito pelo contrario são fortes e com muita personalidade mostrando que são capazes. Palmas para as autoras, assumo que venho amando mais que muitos romances atuais que as mocinhas são tão sem sal. Esse livro tem uma pegada misteriosa mas não muito, claro que de cara você vai saber quem é o assassino da história e algumas partes são muito clichês, mas é ótimo para passar o tempo e se divertir. E é muito picante, dá para levar a imaginação a mil o que é delicioso de se ler. Amando essas rainhas do romance históricos.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Que isso Ju? Em menos de uma semana, duas resenhas de livro? Sim, açucaradas. A pessoa aqui está mais que viciada e em abstinência neste momento pelo vício em Julia Quinn e nos Bridgertons, sério! Como pude ficar tanto tempo sem conhecer essa autora maravilhosa e essa família incrível, já estou aqui sofrendo e fazendo várias procuras e pesquisas para comprar o livro 3 e 4 da série que na verdade são 9 sim o último será lançado agora em novembro, e os outros 8 são os filhos de Violet. Depois de ficar loucamente apaixonada pelo Duque e Eu, hoje conto tudo sobre o Visconde que me Amava, e posso adiantar que é tão viciante quanto o primeiro.

Sinopse do livro:
A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.
Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.
Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.
Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

Li o livro em três dias, se eu tivesse mais tempo acho que leria em um ou dois no máximo, pensando que não poderia me apaixonar por mais nenhum personagem pois estava viciada em Dafne e Simon, eis que surge Kate e Anthony. Kate apesar da época é uma mulher de atitude, fala o que pensa e não é de levar desaforo para casa, como disse sobre o livro anterior, o que mais me chama atenção são as mulheres poderosas que a série tem o que é apaixonante e temos o Anthony o libertino mais desejado e gato da época também Visconde e patriarca da família Bridgerton e eis a história mais gostosa e um romance super divertido, sensual, poderoso que li, sério se o romance predominava no primeiro o segundo já tem uma pegada mais voltada pelo poder da família e o amor que ela exerce na gente. Sem spoilers claro, o romance deles é incomum para época com toques super bem humorados e atraentes cheio de faíscas, gente não é 50 tons de cinza mas a Julia Quinn sabe escrever uma cena picante, olha deixa qualquer um doido posso adiantar nisso. Não sei qual dos dois primeiros livros gostei mais, posso dizer que amei ambos igualmente e já estou pronta para me jogar no terceiro pois não vou sossegar até ler todos, porque vale demais viajar com essa família maravilhosa.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Sabe quando você fica namorando uma vida um livro nas pratilheiras das lojas mas acaba nunca comprando sabe se lá o porque? Bem é a resenha de hoje e me arrependo amargamente por não ter comprado antes. Ele é o primeiro de uma série de oito livros, famosamente conhecida como os
Os Bridgertons, comprei os dois primeiros nessas feiras de livros de shopping, sabe? Por $10,00 reais cada, como estava lendo outros livros demorei para começar a lê-los e agora não consigo parar e já preciso, questão de honra dos outros seis. Açucaradas, depois de tanto tempo e muitas escolhas erradas, foi o melhor livro que li esse ano, gostei muito não nego de Como eu era antes de você, porém percebo que esse tem uma magia única.

Sinopse do livro:
Livro - O Duque e Eu - Série Os Bridgertons - Livro 1
"Julia Quinn é nossa Jane Austen contemporânea." - Jill Barnett
"Inteligente e divertido." - revista Time
Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas.
Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível.
É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga.
A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.
Primeiro dos oito livros da série Os Bridgertons, O duque e Eu é uma bela história sobre o poder do amor, contada com o senso de humor afiado e a sensibilidade que são marcas registradas de Julia Quinn, autora com 8 milhões de exemplares vendidos.

O Duque e Eu é o primeiro da série focada na família Bridgertons que é formada pela matriarca Violet Bridgertons e seus oitos filhos, cada filho é correspondente de um livro começado pela adorável e apaixonante Daphne, sério quero ser sua amiga. Ela é encantadora demais e uma mulher super a frente da sua época, esse é um livro que se passa em 1800 outra época, mas não quer dizer que a mulher é submissa, a autora escreve com personalidades fortes cada personagem feminina dando um ar incrível e soberano, este livro tem como participação o Duque de Hastings o Simon Basset que é outro personagem incrível e sedutoramente apaixonante. E toda história é focada neles dois, só posso adiantar isso, no spoilers.

É um livro que nos prende desde o prólogo, é apaixonante, sedutor e picante (sim, não deixa nada a desejar nos detalhes sórdidos rs), ele tem uma paixão e desejo nele irresistível, terminei de ler em três dias e com um gostinho de quero mais, não achei nenhuma parte chata ou cansativa, para quem é apaixonada por romances vai amar como eu. A autora tem uma delicadeza e ternura ao escrever esse livro que me encantou ferozmente, mesmo escrevendo as partes sedutoras ela não deixou a peteca cair, imundando nossa imaginação, viajei lendo o livro e imaginando os personagens, os detalhes, os lugares. Super indico essa série, pode se jogar sem medo. Vou começar a ler o segundo e logo logo ele estará aqui no blog para vocês e claro começar a correr para encontrar os próximos.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E ando mais animadinha e voltando a me interessar por livros, depois de algumas escolhas ruins que li esse ano teve também bons acertos. O de hoje é uma continuação de um que amei demais, Depois de Você é como se fosse o segundo livro de Como Eu Era Antes de Você, uma amiga me emprestou e logo me agarrei a ele, mas como vocês vão poder ver na resenha esse amor durou pouco, não sei se estou muito exigente com livros, sei lá mas diferentemente do primeiro esse para mim só foi mais um livro de altos e baixos que vou explicar melhor abaixo.

Sinopse do Livro:
Quando uma história termina, outra tem que começar.
Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.
Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.

Li uma resenha logo quando ele foi lançado não muito positiva, mas como nem tinha lido o anterior não dei muita bola. Quando li Como eu era... rolou tipo uma conexão com o livro, me senti parecida com a Louise e rolou uma paixão pelos personagens, o filme foi maravilhoso e me emocionei demais com ambos, não sei se coloquei muita expectativa nesse sei lá mas acho que a autora perdeu a mão nele, claro que a vida da Lou não seria fácil depois de perder seu grande amor, mas seria assim tão assustadoramente ruim e sem graça? Vi uma história com até uma certa lógica mas com momentos forçados, perdidos e até fantasiosos demais, tinha hora que me perguntava WTF ???? Sei que a personagem principal não é a pessoa mais certa, mas tinha que levar ela para esse caminho?

No início do livro até rola uma pena e apego, mas o meio é bem estranho, bagunçado e sem lógica, assumo que curti mas o final do livro pois achei que ali sim a autora tinha acertado o caminho, não posso da spoilers mas o final tem mais lógica sabe e senti como se terminasse para um terceiro livro, me deu essa impressão diferente do primeiro que se acabasse ali e não tivesse esse, estaria ok. Por fim é uma leitura meio conturbada, cheia de altos e baixos (mais baixos que altos) e que nos desperta a curiosidade de saber o que vai acontecer depois da última palavra. Sei que vai virar filme e assumo que tenho uma esperança que ele seja melhor que o livro. Para quem leu e viu o filme do primeiro livro super indico, mas vou ser bem clara não vá com tanta sede pois pode acontecer o mesmo que aconteceu comigo e terminar um pouco decepcionada.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Já tem tempos que devo uma boa resenha de livros para vocês, assumo que dei uma super relaxada e por com isso enrolei mas do que devia para terminar esse livro. Sabe quando não rola amor e ao mesmo tempo você quer saber o final, mas rola aquela preguiça eterna? Sim é o caso do livro de hoje.
Comprei ele naquelas promoções bacanudas das Americanas de livros por $9,90, como já tinha lido o Livro Um dia e amado resolvi arriscar nele por causa do autor, prometia ser uma comédia bacana, porém para mim passou outra coisa e hoje conto o motivo de tanto desapego com ele e essa demora infinita para lê-lo.

Sinopse do Livro:
Para Josh Harper, ser ator significa ter dinheiro, fama, mulheres aos seus pés e o papel principal nos palcos de Londres. Para Stephen C. McQueen trata-se de uma longa e desastrosa carreira como figurante.
Stephen tem um nome que não ajuda (não, ele não é parente do famoso Steve McQueen), um agente pouco interessado, um relacionamento complicado com a ex mulher e a filha e um trabalho como substituto de Josh Harper, o 12º Homem mais Sexy do Mundo. E, quando percebe que está apaixonado por Nora, a linda e inteligente esposa de Josh, sabe que as coisas podem ficar ainda mais difíceis para ele. Ou, quem sabe, essa não é justamente sua Grande Chance?
Com personagens engraçados e diálogos irresistíveis, O substituto é uma comédia arrebatadora.

Ele tinha tudo para ser bacana, mas na prática é um livro arrastado com uma história sem graça e até deprimente, juro ficava meio bad quando lia ele e com isso largava ele por semanas num canto, ficava procurando a comédia e os fatos engraçados. O personagem principal é tão sem sal e decepcionante que nem me anima falar dele, achei super forçado e até babaca demais. O final é tão sem graça e sem sal que nem acreditei que terminou daquele jeito, esperava mais, juro. Sim esse é o meu resumo de um livro chato, sem pé e sem cabeça de uma história sem emoção e cansativa. Vou acabar por aqui, não tenho muito o que contar ou escrever, posso dizer que é uma resenha tão sem emoção quanto o que li rs.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Segurem os lencinhos que a resenha de hoje é uma das histórias mais lindas que já li na vida, sei que demorei para ler esse livro, porque sou dessas. A cabeçuda aqui levou um tempo para prestar atenção nessa capa e se interessar, assumo que só fiquei louca mesmo para ler depois que vi o trailer dele para o cinema e chorei que nem uma criança de 2 anos. Como pode emocionar tanto assim?
Aí pedi de presente para o boy, comprei na internet o livro na promoção (sou dessas rs) e li em dois dias, isso mesmo não consegui parar de ler ele e hoje faço essa resenha emocionante para vocês.

Sinopse do livro:
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.
Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Ele é aquele livro que prende desde o primeiro capítulo, acho que quis ser amiga da Lou no primeiro parágrafo, o menina encantadora, fora que temos a mesma idade e o gosto para algumas coisas bem parecido. O Will parece chato de inicio mas se torna um amor e a vontade é querer cuidar muito dele e ajuda-lo no seu sofrimento e querer tirar isso dele. Os dois juntos é lindo demais é algo puro e encantador, a gente se apaixona a cada linha que a autora escreve, é tão envolvente e sedutor. Fora que tem que ler com uma caixa de lenço do lado (conselho de amiga). É uma leitura gostosa, com toques de drama, dor, amor, vários sentimentos envolvidos, bem o final prefiro não comentar para não passar spoilers mas posso dizer que é doce, dolorido e surpreendente.
Super indico esse livro para todo mundo, é uma leitura maravilhosa.

E no dia 30 de junho estreia aqui no Brasil o filme nos cinemas, claro que preciso ver, pois já chorei demais vendo os trailer imagina no cinema. Fora que tem no elenco a Emilia Clarke, Sam Claflin atores que eu amo demais e super combinaram com os personagens do livro. É muito Amor!!!
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

No inicio do ano participei de um projeto lindo da Carla do Modices (blog que eu amo) em parceria com a Avon sobre maquiagem em nossas vidas e no final fui uma das escolhidas para ganhar um prêmio do amor. Fiquei tão feliz, sabe maquiagem é algo que eu amo e faz parte da minha vida e participar desse projeto foi super especial para mim e no fim ver minha história sendo compartilhada e escolhida, foi emocionante demais. E ganhar presente do amor é sempre bom rs.
Eu ganhei dois batons ultra matte da Avon (Breve resenhas) e um livro que assumo que se fosse para eu comprar talvez não leria, não é por preconceito nem nada, mas por desligamento mesmo.
O livro é Sejamos Todos Feministas da Chimamanda Ngozi Adichie e hoje conto tudo dele para vocês e adianto, todas nós temos que ler.

Sinopse do livro:
"A questão de gênero é importante em qualquer canto do mundo. É importante que comecemos a planejar e sonhar um mundo diferente. Um mundo mais justo. Um mundo de homens mais felizes e mulheres mais felizes, mais autênticos consigo mesmos. E é assim que devemos começar: precisamos criar nossas filhas de uma maneira diferente. Também precisamos criar nossos filhos de uma maneira diferente."
Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente da primeira vez em que a chamaram de feminista. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: ‘Você apoia o terrorismo!’". Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "anti-africanas", que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens".
Neste ensaio agudo, sagaz e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para pensar o que ainda precisa ser feito de modo que as meninas não anulem mais sua personalidade para ser como esperam que sejam, e os meninos se sintam livres para crescer sem ter que se enquadrar nos estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.

Dedicatória linda da Carla ❤.

Açucaradas, depois que li esse livro agarrei com toda força a causa do Feminismo, ele é um discurso tão lindo e emocionante da Chimamanda que chorei em algumas partes lendo, e hoje entendo por demais o feminismo, não o radical (até porque não entendo as atitudes), mas uma luta diária que temos que passar, mesmo com tanta evolução ainda temos tanta coisa para combater contra o machismo e a opressão. E para Chimamanda na Nigéria é muito pior e lendo o discurso dela entendi tanta coisa, me apavorei com outras que ela passa no seu país de origem e com o sofrimento das mulheres de lá (que por sinal muitas sofrem no mundo todo) e com isso compreendi a causa, a luta e a esperança.
Me tornei fã dessa guerreira maravilhosa que me deu uma super lição e hoje posso dizer que sou uma feminista que luta pelos nossos direitos iguais, pois nós mulheres temos muito ainda à conquistar.
Ps: O livro é super baratinho e acho que todas nós deveríamos ter, ele custa em média $14,00 reais, super acessível e ele é pequeno em 20 minutos da para ler tudo com muita paixão.

Essa é a linda Chimamanda que é uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que
gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”.
O discurso dela, infelizmente não achei o legendado, mas vale a pena procurar com calma a versão legendada e se apaixonar mais ainda pela causa.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Este mês decidi botar em dia todas as resenhas de livro que li nos últimos tempos, ando devendo essas resenhas para vocês há algum tempo e me programei para compartilha-las toda semana desse mês de maio.
E para abrir essa sequencia o meu último livro de 2015 (sim da meta de 12 em 1 ano) e o primeiro desse ano. Sim, claro que vou explicar em detalhes para vocês porque demorei tanto para ler um livro e não consegui completar com louvor essa minha meta do ano passado que parecia tão fácil.

Sinopse do livro:
'O Clone de Cristo' é uma história fantástica sobre uma experiência secreta que pode mudar o mundo: a tentativa de clonar Jesus Cristo a partir do Santo Sudário. O Dr. Felix Rossi é o chefe da pesquisa, um conceituado cientista obcecado com duas perguntas: será que o tecido do Sudário contém mesmo o sangue de Cristo? E o DNA ainda estará intacto?
Apesar do caráter sigiloso do experimento, forças obscuras tentam impedi-lo e Rossi não tem tempo a perder: precisa encontrar uma mulher para gerar a criança.
Esta trama policial arrepiante nos leva numa viagem inesquecível da alta sociedade nova-iorquina aos bares irlandeses, das igrejas do Harlem à Catedral de Turim. Uma narrativa bem construída sobre laços familiares perdidos, um homem à procura de Deus, uma mulher em busca de um sentido para a própria vida… e uma inesperada história de amor.

Esse livro meu professor da academia que me emprestou, disse que era um mistério muito bom o que me animou muito. Ele é um livro de 384 páginas, pensei assim "deve ser mega top, cheio de ação e aventura",mas nada é perfeito e percebi desde o primeiro capítulo que o livro ia ser arrastado e cansativo. O livro chato, os personagens principais são um porre, se prende em umas partes tão cansativas e sonolentas que desanima a ler, a Maggie é a maior chata e sempre detona com as melhores histórias, o clone em si só nasce no final e fica aquilo em aberto tipo será mesmo o clone de Cristo? O que isso vai mudar na vida das pessoas? O que ele vai fazer? E não tem essas respostas, só uma história enrolada, chata e que você sempre desiste de ler. Assim, para quem ama aprender sobre ciência, ele tem muita coisa sobre isso, mas para quem busca uma história repleta de suspense e aventura, desiste que ele passa muito longe disso.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Ano passado prometi que leria 12 livros acabei o ano com 11 e 1/2 sim não consegui ler tudo e para falar a verdade terminei esse meio essa semana (mas vais ser assunto para outro post semana que vem) e com isso esse ano decidi que não iria me programar ou fazer uma promessa que não conseguiria cumprir e estou lendo sem metas e me divertindo com isso.
E hoje apresento o primeiro livro que terminei esse ano, A costureira. Comprei ele nessas feiras que ficam em shopping sabe? Foi no Downtown na Barra, ele estava $10,00 reais, olhei a capa achei interessante e trouxe comigo e depois de uns dois meses consegui acabar e conto tudo que achei dele.

Sinopse do Livro:
1912. Tess Collins, independente e orgulhosa, não suporta mais limpar as salas de estar e as privadas da alta burguesia francesa e britânica. Seu grande talento é para a costura, e ela aspira a uma vida nova como estilista - mas sabe que o sistema de classes inglês dificilmente lhe dará chance para isso. Assim, ao saber que um imenso transatlântico partirá para os Estados Unidos, Tess vê sua grande chance de subir na vida. Ainda mais quando, por um golpe de sorte, consegue emprego como serviçal da famosa lady Duff Gordon, uma das maiores estilistas da época. Mal sabe ela que essa viagem, iniciada de forma tão auspiciosa, entrará para a história como o maior desastre marítimo de todos os tempos: o naufrágio do Titanic.

Assim que comecei a ler eu meio que curti, achei promissor não vou mentir, mas com o desenrolar da história fui desapegando e desanimando, assumo que demorei dois meses para ler, não costumo fazer isso, mas sei lá ele foi ficando cansativo, chato e enrolado. Ele vai contando a história principal da Tess e lady Duff Gordon e no meio de outros personagens secundários, uns fazem sentido mas outros é meio estranho e você fica perdida sem entender o motivo dele no meio do livro.
A parte de romance é chatinha e super oi? Só isso? É tão sem sentido, a parte de Tess e sua Madame é até promissora com um final tão sem sentido dois e triste, a do Titanic é real, sim foi tirada da história mesmo do navio e de seu naufrágio vários personagens realmente existiram e é bom saber dessa parte a própria Lady Duffy existiu mesmo como outros menos importantes que foram citados. Os depoimentos são verídicos e interessante. Por fim é um livro passatempo, sem grandes emoções e sem uma grande história, poderia ter sido melhor aproveitado, esperava mai,s assumo e vendo na internet a média é bom do público que leu, não me arrependo de ter comprado mas não é um livro que indique ou vá ficar guardado na memoria.
Beijos Açucarados!
Hello Açucaradas,
E minha meta segue firme e forte, sim conseguindo atingir a minha promessa de leitura, juro que quase pensei que não conseguiria (é sou dessas rs), mas estou na luta e hoje apresento o livro 11 dessa batalha deliciosa, sim porque livros sempre são os melhores amigos dos momentos certos!

Sinopse do Livro:
Há 23 anos um crime abalou a pacata Rose, uma cidadezinha no interior do Kansas. Hugh-Jay Linder, filho de um rico fazendeiro, foi encontrado morto em casa e sua esposa, Laurie, desapareceu, levantando a suspeita de que ela também teria sido assassinada. Ex-empregado da família, o vaqueiro Billy Crosby foi imediatamente detido e logo condenado: um vestido sujo com o sangue de Laurie estava dentro da sua picape e o chapéu dele foi encontrado na cena do crime. Agora o jovem advogado Collin Crosby quer provar que o pai é inocente e que as evidências foram manipuladas por influência da família Linder. Enquanto Collin espera um novo julgamento para fazer justiça ao pai, Jody precisa confrontar seus tios e avós para descobrir o que realmente aconteceu naquela terrível noite. Para isso, ela sera obrigada a remexer em velhos segredos de família e a lidar com consequências imprevisíveis. Um suspense com pinceladas de poesia e lirismo, Dias de chuva e tempestade captura a essência das pequenas cidades americanas e demonstra a habilidade de Nancy Pickard em criar personagens incrivelmente reais e profundos.

Comprei esse livro naquela promoção de 10 pratinhas nas americanas, mais uma escolha cega e sem compromisso, assumo que comecei a ler tem uns dois meses, achei chato e parei, mas depois de uma mega gripe e uma sexta a noite sozinha em casa terminei ele deitada no sofá, ainda o achei chato até a metade do livro, onde tudo começou a fazer sentido para mim e ele foi se transformando num suspense "muito bom"posso assim dizer, a melhor parte dele é o final, juro nunca imaginava lendo todo o livro que o assassino fosse quem fosse, eu tipo fiquei de boca aberta e foi aí que o livro me conquistou. Completo dizendo que foi um livro razoável com pontos fortes do meio para o final e chatinho de início, vale a leitura para quem gosta de um bom suspense e histórias de crimes.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E cheguei ao meu décimo livro do ano, assumo que pensei que não conseguiria, mas agora acho que fecho com os 12 livros ou até passo essa meta.
E a resenha literária de hoje foge do padrão de todos os livros que já li e já passaram aqui no blog.
Hoje divido com vocês sobre o Terra Sem Lei de John Sandford, comprei no escuro naquela promoção que a gente ama de $9,90 das Lojas Americanas.
Queria ler algo diferente e por ele está nesse preço comprei e me arrisquei numa leitura mais pesada e madura e fugi um pouco dos romances melosos que eu amo ler.

Sinopse do livro:
Em um raro momento de paz, o detetive Virgil Flowers começa a se preparar para um torneio de pesca em um lugar paradisíaco. No entanto, seus planos são arruinados quando ele recebe uma ligação do chefe, Lucas Davenport, informando-o do assassinato da presidente de uma famosa agência de publicidade.
O cenário do crime não podia ser mais improvável: uma bela pousada junto a um lago, que hospeda apenas mulheres interessadas em relaxar e aproveitar o contato com a natureza. A vítima foi baleada durante seu passeio matinal de caiaque e as evidências apontam para um crime passional ou por dinheiro.
Com seu estilo despojado e brincalhão, Virgil chega à cena e dá a impressão de que não deve ser levado a sério, porém não descansará enquanto não solucionar o caso. Ele descobre que a morte de Erica não foi a primeira da região e que a pousada está ligada a diversas histórias de ciúme, traição, orgulho e cobiça. Todas elas parecem ter conexão com uma banda country feminina e sua cantora de voz poderosa que almeja o estrelato.
Nessa terra sem lei, o investigador precisa desvendar o mistério antes que o assassino faça mais uma vítima - e ninguém, nem o próprio Virgil, está a salvo.

O Terra Sem Lei foi um livro que me surpreendeu bastante, apesar de falar de assassinatos, homossexualismo, prostituição e traição, ele não é aquele livro pesado, deprimente ele é um livro com uma boa pitada de humor, diferente e que te prende, você se apega a personagens, sofre com eles, torce pelo casal, fica curioso, estranha alguns fatos e não julga ninguém, o assassino é meio óbvio não nego, porém te surpreende no final com tudo que ele é capaz de fazer.
Este livro é uma leitura mais madura, com pontos fortes e baixos, mas não é difícil de entender ou acompanhar, e o Virgil, tenho quase certeza que é um gato rs, diferente dos detetives que conheço em histórias, achei ele bem interessante e se esse livro virasse filme, Brad Pitt com certeza seria um Virgil perfeito na minha humilde opinião rs.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E deu um gás bacana na leitura neste último mês e ando engatando um livro atrás do outro, e como prometido venho compartilhando todos com vocês.
Assumo que pensei seriamente em não resenhar o de hoje, até porque deve existir umas 1000000 resenhas dele em blogs e sites, mas acho justo e bacana compartilhar com vocês todos os livros que li este ano. Esse é o número 9 da minha lista, comprei porque estava na promoção nas americanas, paguei $14,90 e como já havia visto o filme e adorado resolvi ler o livro para ver se era tão bom quanto, e acredite cheguei a conclusão que o filme é mais emocionante.
E hoje conto o motivo por achar isso.

Sinopse do livro:
Hazel foi diagnosticada com câncer aos treze anos e agora, aos dezesseis, sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Ela sabe que sua doença é terminal e passa os dias vendo tevê e lendo Uma aflição imperial, livro cujo autor deixou muitas perguntas sem resposta.
Essa era sua rotina até ela conhecer Augustus Waters, um jovem de dezessete anos que perdeu uma perna devido a um osteosarcoma, em um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Como Hazel, Gus é inteligente, tem senso de humor e gosta de ironizar os clichês do mundo do câncer — a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.
Com a ajuda de uma instituição que se dedica a realizar o último desejo de crianças doentes, eles embarcam para Amsterdã para procurar Peter Van Houten, o autor de Uma aflição imperial, em busca das respostas que desejam. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.

A história é linda e emocionante, tanto no filme quanto no livro as lagrimas escorreram em meu rosto, porém achei o filme mais bonito. Talvez pelo livro ter algumas partes cansativas ou muito detalhista e o no filme ser mais direto me apeguei mais a um do que a outro, assumo que demorei em terminar a leitura dele e só fui firme mesmo nos últimos capítulos.
É uma literatura agradável mesmo falando de um assunto tão delicado e triste, é algo que nos faz pensar na vida e buscar o melhor para se viver melhor acima de tudo, terminei o livro com muita ternura e carinho e o filme terminei chorando que nem louca, mas posso dizer que me apaixonei demais por Hazel Grace e Augustos Waters, um casal que vou guardar para sempre com muito carinho e ternura na minha memória.
E para fechar com chave de ouro essa resenha o trailer desse filme que é lindo demais.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Não estranhem, infelizmente ainda não tive tempo de editar o vídeo de sexta, então vou dar o meu melhor para conseguir por ele no ar em breve.
E com isso não gosto de deixar o blog abandonado, corri para dividir com vocês a resenha desse livro que foi super gostoso de ler, ando com minha leitura super em dia e estou super animada com isso.
Ele também me custou $9,90 nas lojas Americanas, comprei de olho mesmo, não que eu tenha posto fé nele, mas queria ler algo urgente e peguei ele pelo preço.

Sinopse do livro:
Shirley, Goodness e Mercy sabem que o trabalho de um anjo é interminável - especialmente na véspera do Ano-novo. Ao lado de seu novo aprendiz, o anjo Will, elas se preparam para entrar em ação na festa de um de ano da Times Square.
Quando Will identifica dois solitários no meio da multidão, ele decide que a meia-noite será o momento perfeito para dar aquele empurrãozinho divino de que eles precisam para acabar com a solidão. Então, por "acidente", Lucie Ferrara e Aren Fairchild esbarram-se no meio da alegria da festa, mas, assim como se aproximam, acabam se perdendo: um encontro marcado que não acontece os afasta pelo resto da vida. Ou será que não?
Um ano depois, Lucie é a chef de um novo e aclamado restaurante, e Aren é um colunista de sucesso em um grande jornal de Nova York. Durante todo o ano que passou, os dois não se esqueceram daquela noite. Shirley, Goodness, Mercy e Will também não se esqueceram do casal... Para uni-los novamente, os anjos vão usar uma receita antiga e certeira: amor verdadeiro mais uma segunda chance (e uma boa dose de confusão), para criar um inesquecível milagre de Natal.

Assumo que essa capa colorida me despertou o melhor dele, ele também veio dentro de uma caixa super fofa que acabei jogando fora antes de fotografar rsrs (a cabeçuda). Fora o preço super atraente que ajudou e muito na hora da compra.
Levei também uns dois dias para ler ele todo, o livro tem apenas 222 páginas e uma receita de biscoitos no final dele, a leitura é leve e divertida, e com isso você vai passando as páginas sem perceber que está chegando ao fim de tão fofa que a história é.

O que mais gostei nele foi o desenvolvimento da história e como ele mostra que tudo tem seu tempo na vida, não adianta tentar ajudar ou dá aquele empurrãozinho se não é a hora de acontecer, mostra os erros que cometemos, fala sobre segundas chances e perdão.
Não quero falar muito para não entregar sobre, mas posso dizer que não é romance meloso e sim uma comédia leve com aquele fundinho de verdade do nosso dia a dia.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Sei que fazia um bom tempo que não resenhava livros para vocês, mas dei uma boa relaxada em relação a isso e fiquei uns dois meses sem ler nada, sei que é super errado pois tenho uma meta e quero muito cumpri-lá e até ultrapassa-la de ler 12 livros em um ano, amo ler assumidamente mas andei com a vida tão louca que acabei abrindo de mão dessa parte.
Há duas semanas estava no shopping e resolvi passar nas Americanas para ver as novidades e vi alguns livros em promoção e trouxe dois comigo. No ônibus mesmo já li um capítulo de um, depois no outro dia li 100 páginas e no terceiro 6 horas depois já tinha terminado ele e hoje conto tudo sobre
Os Adoráveis!

Sinopse do livro:
Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “;Melhor Blog sobre Estilo de Vida”; pelo ¬ e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos...
Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável...
Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane.
Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossu¬ ciente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso.)
Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “;ex”; — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ¬ ficaram pela primeira vez.

Juro a história é tão deliciosa e você se apega tanto aos personagens que você logo quer saber do final, apesar de ser grossinho ele, tem umas 380 páginas, você viaja por elas sem perceber a hora passar. Comprei por me identificar com a Jeane, por ela ser blogueira sim quando li que a protagonista era blogger logo quis saber mais da história. Ela é colorida, autentica, famosa na net mas nada popular na sua escola. Fora que a história acontece em Londres, lugar que sonho em conhecer. O Michael é super fofo e tem horas que me apego mais a ele do que a Jeane, eu não vou contar nada para não da spoiler e estragar a resenha, mas posso dizer que a leitura é leve, divertido, não é infantil e sim madura. É um livro que você pode dá nada, mas no fim acaba se identificando e torcendo e querendo ser amigo dos personagens principais e abraça-los nas horas que eles mais precisam.
Aaaa e eu paguei apenas $9,90 nas Americanas, o que valeu mais a pena ainda.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E depois de um longo período consegui terminar meu sexto livro, não porque ele é chato
e sim por falta de tempo rs.
E hoje claro vou contar tudo o que eu achei desse livro, minhas impressões e um algo mais.
É mais um livro do Nicholas Sparks e acho que é o último que li dele esse ano rsrs até porque não encontrei mais novidades dele.
Estou em busca de livros novos e espero que vocês me ajudem indicando nos comentários.

Sinopse do Livro:
Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém.
Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte.
Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.
****
Uma garrafa jogada no oceano pode passar centenas de anos viajando ao sabor das ondas sem nunca parar em terra firme. Porém, certa vez, o destino quis que uma em especial chegasse à costa algumas semanas depois de ter sido lançada ao mar.
Theresa Osborne, uma colunista de um jornal de Boston divorciada e mãe de um menino de 12 anos, a encontra durante suas férias no litoral. Dentro do recipiente, há uma linda carta apaixonada.
Para Garrett, o remetente, a mensagem é o único modo de expressar seu amor eterno pela mulher que perdeu. Para Theresa, descrente desse sentimento desde que o marido traiu sua confiança, o texto levanta questões que a intrigam.
Movida pelo caráter misterioso da situação, ela empreende uma longa pesquisa e descobre não só a identidade completa de Garrett, mas também onde ele mora, e resolve ir atrás dele.
Quando os dois se conhecem, imediatamente nascem um interesse e uma afinidade mútuos, que podem ser a chance de que ambos precisavam para se libertar do passado e reencontrar a felicidade.
Uma carta de amor fala da dilacerante fragilidade das relações e, ao mesmo tempo, de seu imenso poder. É uma história sobre esperança, superação, desejo e as escolhas que mais importam na vida.

A história é envolvente desde o início, me apeguei a ele no primeiro capítulo. Ele é de 1998 uma história antiga, juro que demorei para me situar no tempo com ela. É um livro meloso e romântico, típico do autor. Assumo que eu gosto pois o mundo anda tão mal das pernas que gosto de viajar em literaturas mais fofas e delicadas. O livro é um aprendizado e nos faz pensar em muitas coisas na nossas vidas e ajuda a ver um pouco como algumas pessoas lidam com a perda e o recomeço. Eu achei lindo demais mesmo com ( hummm sem spoilers) quem conhece o autor sabe rs.
E o momento bacana do dia foi que eu descobri que existe o filme do livro, ele é de 1999 e não encontrei no Netflix infelizmente, mas vou fazer de tudo para assistir . Descobri que foi o segundo livro do autor escrito sozinho e o primeiro a virar filme.
Preciso assistir!!!!!!!
Tem no elenco atores como:
Kevin Costner - Garret Blake
Robin Wright Penn - Theresa Osborne
Paul Newman - Dodge Blake
Susan Brightbill - Catherine Land Blake
John Savage - Johnny Land
Illeana Douglas - Lina Paul
Robbie Coltrane - Charlie Toschi
Jesse James - Jason Osborne
Bethel Leslie - Marta Land
Tom Aldredge - Hank Land
Hayden Panettiere - menina em um barco afundando
SY Irian, SY Arapaho - Concordia yawls
Segue o trailer original do filme!
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E sim eu terminei este livro em Maio mas a cabeçuda aqui esqueceu de postar, sorry!
Eu estava louca para conhecer as obras de John Green, já que em todo blog que eu ia e todo mundo que eu conheço só sabe elogiar este autor. E em uma das minhas aventuras passeando nas Lojas Americanas eu encontrei ele quer dizer o livro A Culpa é das Estrelas e mais o Cidades de Papel na promoção por $15,00 reais e não pensei duas vezes e garanti os dois para mim. E como o filme estreia este mês nos cinemas comecei pelo cidades. Quando postei no insta
(me segue-lá @juliana_ferreirafs) todo mundo elogiou demais, porém eu conto o que achei dele hoje e acho que vou apanhar de muitas açucaradas!

Sinopse do livro: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.
Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

O que eu achei: Chato!
Não disse que ia apanhar rsrsrs, sério açucaradas o início do livro é mega bacana, eu adorei o Q, a aventura, a Margo sério para mim é a melhor parte do livro, mas quando chega na parte dois eu assumo que achei muito chatinho e meio perdido na parte três da uma melhorada mas achei o final meio sei lá, esperava mais. A parte dois assumo que não me prendeu e por isso demorei demais para terminar ele, não tinha vontade de ler ou me aventurar com o Q, achei que ele perdeu muita coisa e fiquei com muita pena dele. na parte três da aquela alegrada novamente a gente se empolga mas o final é decepcionante e por fim odiei a Margo assumo.
Açucaradas, sou mega sincera e não consigo escrever que foi bacana ou algo parecido, se eu não curti, não quer dizer que você não vai ler por causa disso muito pelo contrário acho bacana vocês lerem e dividirem a opinião comigo depois, sou romântica e aventureira, amo um suspense, uma briga, algo meloso e não vi nada disso nessa história. Conheço muita gente que amou este livro e respeito demais a opinião delas, mas para mim não rolou. Vou ler mais obras dele como a Culpa e comprar outras, pois gosto muito de dar segundas chances e me perder em livros. E claro venho aqui no blog e conto para vocês :p!
Agora sobre o filme eu adorei o trailer e achei mais emocionante e até divertido, quero muito ver o filme. E me surpreender com a Cara atuando (adoro essa garota de atitude).
E vocês leram Cidades de Papel, me conta o que acharam?


Hello Açucaradas,

E estou conseguindo manter meu projeto 12 livros em 1 ano e com fé que eu consiga ler mais alguns extras. Para minha alegria fui um dia desses nas Lojas Americanas e encontrei várias livros na promoção e claro trouxe três para casa (a vontade era trazer muito mais, porém estava despreparada com pouco dinheiro na carteira) e nenhum foi do Nicholas pois os que tinha, já havia lido todos rsrs então resolvi me aventurar em outros autores já conhecidos mas que ainda não havia lido.
Esse em particular foi o mais barato de todos, custou apenas $4,99 juro isso mesmo foi a primeira escolha e o primeiro lido rsrsrs. Ele é da Emily Giffin, já tinha houvido maravilhas dela, mas é a primeira vez que leio um livro seu e hoje conto o que eu achei dela e do seu livro.

O escolhido do mês de Abril foi Questões do coração, uma história forte e que nos prende desde o primeiro capítulo.

Sinopse do livro: Tessa Russo é mãe de dois filhos e esposa de um renomado cirurgião pediátrico. Apesar de todos os seus receios, ela recentemente abandonou sua carreira para se concentrar em sua família, na busca pela felicidade doméstica. Por fora, parece destinada a viver uma vida encantada.
Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de um garotinho de seis anos, Charlie, que nunca conheceu seu pai. Depois de muitas decepções, Valerie desistiu do amor e até mesmo das amizades, acreditando que é sempre mais seguro não criar muitas expectativas. Embora as duas vivam na mesma área de Boston, elas têm pouco em comum, com exceção do amor incondicional por seus filhos. Mas em uma noite um trágico acidente faz suas vidas convergirem para um mesmo ponto de maneira inimaginável.

O livro conta em capítulos separados a história de duas mulheres diferentes que moram em Boston e o destino as liga de algum modo (não vou falar qual para não estragar a história), apesar de ser um romance, foge completamente do padrão meloso entrando na realidade que vivemos no nosso dia a dia, me envolvi com ela profundamente, como se realmente conhecesse cada um dos personagens, sofrendo, amando, com raiva de alguns. Algo que achei bem bacana, imaginar esses personagens como reais, assim como a história foi escrita. A autora traduz os sentimentos deste livro de uma forma que nos prende, adorei a escrita dela, os detalhes sem se prender muito dando força ao que realmente, a leveza e delicadeza que ela importa em cada capítulo.
Super indico e aprovo, e já assumo que estou louca para ler mais livros dela. E esse livro tem cara de cinema, acho perfeito para um filme.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E para fechar o mês com chave de ouro, o livro da minha saga 12 livros em 1 ano! E para variar mais um do Nicholas Sparks, eu estou tentando variar, mas acabo encontrando na promoção e compro logo porque amo demais este autor. E açucaradas livro tá muito caro aí complica um pouco a minha jornada rsrsrs. Toda vez que vou comprar um que desejo muito sempre me assusto com o preço, assumo. Quero até ler mais porém estou esbarrando nessa barreira de preços muito altos.
Mas vamos para o que interessa e conhecer um pouco dessa história linda demais.

A sinopse do livro: Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele.
Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias.
Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição.
Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade.
Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Primeiramente assumo que chorei com o livro, é muito lindo! São duas histórias que se cruzam, mas assumo que no início fiquei meio perdida com isso até entender a dinâmica dele. Quando peguei o ritmo não me controlei até chegar ao final dele.Ambas histórias são emocionantes, e o final é surpreendente, chorava de felicidade. É um misto de alegria com alívio maravilhoso, é um livro verdadeiramente de romance, com histórias de amor lindas e que tocam a alma. Não dá para falar muito, só lendo para entender.
E sabe qual é a melhor parte? Dia 30/04 estreia o filme do livro, nem acreditei quando vi,já quero comprar meu ingresso e me emocionar com o filme também, claro que a dinâmica do cinema sempre é um pouco diferente da do livro, mas não importa pois sei que os filmes são sempre tão lindo quanto. E claro que coloquei o trailer para dar aquela vontade de assistir o filme, quanto de ler o livro.
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

E para fechar a semana e o mês com chave de ouro, o livro do mês de fevereiro. Continuo firme e forte na minha meta de 12 livros em um ano, assumo que quero ler até ultrapassar está meta, mas por enquanto estou só com um por mês rsrs e indo correndo atrás do atraso.
E para começar, achei este livro perdido nas lojas Americanas por apenas $9,90. Era o último abandonado na prateleira, estava sujinho e amassado, mas levei assim mesmo. Estava louca para lê-ló e por este preço não tinha como deixar para trás rsrs.
Este é mais um livro do Nicholas Sparks, que vocês já perceberam que é meu autor preferido de romances e hoje vou contar tudo que eu achei sobre: O Resgate!

Sinopse do livro: Taylor McAden é voluntário do corpo de bombeiros da pequena Edenton. Destemido a ponto de parecer imprudente, enfrenta incêndios, participa de salvamentos, desafia a morte sem hesitar. Mas uma coisa ele não tem coragem de fazer: entregar seu coração. Por toda a vida ele se envolveu com mulheres que estavam mais em busca de apoio que de amor – e sempre se afastava delas assim que o relacionamento começava a ficar sério. Numa noite de tempestade, enquanto sinalizava postes de energia caídos, Taylor encontra um carro batido na beira da estrada. Assim que recobra os sentidos, Denise, a motorista, pergunta pelo filho. Mas Kyle, um menino de 4 anos que tem problemas de audição e de fala, não está em sua cadeirinha no banco traseiro. Durante a busca pelo garoto, Denise se surpreende ao ver que está diante de um homem capaz de abrir mão da própria vida para salvar uma criança. E o que Taylor nem imagina é que esse resgate será muito diferente de todos os que já fez, pois exigirá mais do que coragem e força física – e talvez possa levá-lo à própria salvação. O resgate é um livro arrebatador sobre sentimentos que abrem portas fechadas pela tristeza e sobre vidas que são transformadas quando se tem a ousadia de amar. **** Kyle não é um menino igual aos outros. A mãe começou a perceber isso logo após seus primeiros meses de vida. De especialista em especialista, eles passaram por vários diagnósticos: surdez, autismo, transtorno do déficit de atenção. A cada novo parecer, a mãe lia tudo a respeito do problema, se empenhava, buscava informações – para no fim, uma a uma, descobrir que a avaliação estava incorreta e que ninguém sabia que tratamento oferecer a Kyle. Mas Denise não desistiria do filho. Depois de tantas pesquisas, acabou desenvolvendo um método para estimular o menino. Agora eles treinam juntos, quatro horas por dia, seis dias por semana. O método vem dando resultado, porém a doença fez com que eles se isolassem. Para cuidar do filho, Denise abriu mão da carreira, dos amigos e da vida na cidade grande. E o menino, que aos 4 anos ainda tem dificuldade em formar frases curtas, não consegue interagir com outras crianças. Porém o destino está prestes a surpreendê-los pondo Taylor McAden em seu caminho. O gentil e corajoso bombeiro pode ser o que faltava na vida de mãe e filho, sua ponte para o resto do mundo. E talvez Denise e Kyle sejam a serenidade que Taylor nunca pensou alcançar.

Terminei o livro em três dias. Ele ;e envolvente, emocionante e tem um fundo emocional carregado de aprendizagem e resgate como o próprio livro diz.
Ele me fez pensar e muito em relacionamento e filhos de um modo bom e gostoso e claro para melhor, repensar em valores e paciência.
Tirei de conclusão que é um livro diferente, apesar de um romance é focado na vida pessoal e nas dores dos personagens. O que mais me comoveu é que a história tem um fundo pessoal e é baseada em algo que o autor viveu e isso é tão emociante que só me fez se apaixonar cada vez mais pelos livros dele. Assumo que tinha medo do final, porém me surpreendeu pelo um lado positivo, quem já leu os livros dele sabe do que estou falando rsrsrs. E tirei lições valiosas deste livro.
Super indico e aprovo, resumo como um livro emocionante e realmente nos faz resgatar momentos e sentimentos em nossa vida!
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Primeira semana do ano e já tenho resenha de livros para vocês! Este foi o último livro que li no ano de 2014 e não via a hora de resenha-lo. Ele é diferente de tudo que li do Nicholas até hoje e vale cada segundo de atenção nossa.
E venho contar tudinho para vocês o porque.

Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela. Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer, o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado. Depois de tanto sofrimento, ela enfim está pronta para voltar a amar, mas seus primeiros encontros não são nada promissores. Até que surge Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como uma rainha. Julie está animada como havia muito tempo não se sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela. Quando percebe que seu desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que amizade, Julie se vê dividida entre esses dois homens. Ela tem que tomar uma decisão. Só não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo. “O guardião” contém tudo o que os leitores esperam de um romance de Nicholas Sparks, mas desta vez ele se reinventa e acrescenta um novo ingrediente à trama: páginas e mais páginas de muito suspense.

O livro é lindo, tem uma história emocionante e foge um pouco do que estamos acostumadas com o autor, não dá nem para piscar para não se confundir. O Nicholas se aprofunda na história de cada personagem que parece que estamos vendo em nossa frente e vivendo o que eles estão sentindo.
A gente se envolve e torce a cada palavra do autor, a cada virada de página. Eu particularmente virei mega amiga da Julie rsrs. O romance tem muito suspense e uma pitada de medo e angustia nele, diferente de romances melosos (eu adoro srs) o casal foge do comum das outras histórias do mesmo. Personagens marcantes e com um passado diferente complementa a leitura.
Super indico e não conto mais nada para deixa-las louca de vontade de ler!
Fiz uma promessa a mim mesma ler um livro por mês, vou tentar cumprir o máximo que eu conseguir e trazer muita resenha bacana para vocês!
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Sei que devo mais resenhas de livros para vocês, porém assumo que ando parada nesta área em minha vida e quero muito em 2015 ler pelo menos um livro por mês e vou fazer de tudo para conseguir isso!
A resenha de hoje assumo que já era para ter saído a meses, mas me enrolei tanto e até esqueci de fazer. E arrumando minha penteadeira está semana encontrei ele escondidinho e venho contar antes que fuja da minha mente novamente o que achei desta história de Hercule Poroit.

Resumo do livro: Poirot estava presente quando Jane, envaidecida, falara de seu plano para "livrar-se" do marido, de quem estava separada, mas não oficialmente, como ela desejava. Agora o homem estava morto. Mesmo assim, o grande detetive belga não podia deixar de sentir que alguém estava tentando iludi-lo. Afinal, como se explica que Jane tivesse esfaqueado Lord Edgware na biblioteca exatamente na hora em que era vista jantando com amigos? E qual seria o motivo agora, já que o aristocrata finalmente lhe dera o divórcio?

Sou viciada em Agatha Christie, desde que comprei um box nas Americanas anos atrás, e este box eram 3 livros sobre o grande detetive Hercule Poroit, me apaixonei no primeiro livro e toda vez que vejo algo desta série em promoção eu garanto logo, como foi com este.
A história me prende desde o primeiro parágrafo. Está em particular parece ser obvia, te leva a vários caminhos, te intriga e o fim é muito surpreendente e fantástico, lógico que vou deixa-los na curiosidade, para vocês lerem até o fim. A leitura por ser antiga pode parecer mas não é difícil e conseguimos compreender facilmente. Agatha é para mim uma das foi e é uma das melhores e mais inteligentes em suspense, são os melhores livros do gênero que já li.
E aí açucaradas, já querem ler?
Beijos Açucarados!


Hello Açucaradas,

Sei que o blog é de moda e beleza, mas de vez em quando é bom trazer algo diferente que é tão gostoso quanto ambos. Sou uma louca por livros, leio de tudo, romance, aventura,drama, moda qualquer coisa e sinto falta quando fico muito tempo sem ler algo nem que seja uma revista ou jornal.
Então decidi dividir com vocês esse meu vício ( no qual sou a favor que todos no mundo tenha) e vou trazer para vocês açucaradas, os livros que venho lendo.
E viciar vocês também little sugars.
E o primeiro vai ser o último que terminei de ler: Uma Manhã Gloriosa de Diana Peterfreund.

Eu vi este filme no Netflix com o boy a um tempo atrás, amei, ri horrores me diverti mesmo sem saber que era um filme inspirado num livro, fui descobrir meses depois nas Lojas Americanas, em uma das minhas voltas pro lá. E para minha alegria ele estava na promoção por $4,99 isso mesmo, não resisti e nem pensei e trouxe para casa, se o filme é bom imagina o livro!

A história é a seguinte: Becky Fuller, uma bem-sucedida produtora de programas de televisão em uma emissora local de Nova Jersey, é despedida.Mas ela vê seu sonho de trabalhar em Nova York virar realidade quando aceita um emprego no Daybreak, programa com péssimos índices de audiência, equipamentos ultrapassados e uma equipe excêntrica. Agora ela deverá salvar sua carreira, sua vida amorosa e, não nos esqueçamos, o Daybreak.
Vale mega a leitura, é leve, divertida e lembra muito nós mulheres querendo seu lugar ao sol e todo preconceito que podemos sofrer, e ele ajuda muito a lidar com isso mesmo sendo história e não auto- ajuda.
E para deixar vocês com mais água na boca o trailer do filme para vocês se divertirem, sei que o filme não é o pé da letra do livro mas segue bem fiel a história.
Ainda tem no elenco: Harrison Ford, Rachel McAdans e Diane Keaton. Mega estrelado e boas risadas garantidas em sua leitura e vendo o filme!!!

Beijos Açucarados e Boa Leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário