25 outubro 2018

Tão Doce Quanto Make: Os Cinco Porquinhos!

Hello Açucaradas,


Não nego que a resenha de hoje seria outra coisa rs, mas por motivos de força maior e uma bela crise alérgica que Graças a Deus já foi embora e que não volte tão cedo (nunca mais seria muita positividade e sonho) acabei mudando meus planos, o que no fim acabou sendo bem bacana, já que trouxe resenha de livro maravilhoso para aquecer esse dia cinzento e chuvoso aqui no Rio.



Sinopse do livro:


Ao ambientar o crime apresentado em Os cinco porquinhos, há dezesseis anos antes da investigação feita por Poirot, Agatha Christie coloca em seu romance um novo elemento, uma nova camada é adicionada a fórmula de sucesso de seus romances. Diferente da maioria de suas outras obras, Os cinco porquinhos destaca o aspecto psicológico dos personagens e com isso a narrativa ganha mais suspense e densidade. Alguns capítulos são formulados através dos relatos em primeira pessoa dos cinco suspeitos, criando uma teia de informações e perspectivas múltiplas acerca do mesmo fato. Com isso o leitor é levado, junto com Poirot, a desvendar uma trama rica em detalhes e cheia de contradições, tornando a investigação mais difícil. Apesar de várias hipóteses e possibilidades de desfecho levantadas, todas se tornam mutuamente excludentes. Outro mote do romance é o uso da rima infantil, tipicamente inglesa, que dá título ao livro. Sua utilização é um artifício irônico utilizado pela autora para relacionar os suspeitos da trama. Em cada capítulo em que Poirot realiza uma entrevista, um dos suspeitos é nomeado com uma das rimas. A estrutura do romance segue uma engenhosa lógica. A obra é dividida em três livros: o primeiro conta com as investigações de Poirot, o segundo com a narrativa de todos os suspeitos e o terceiro, apresentando as conclusões, o desfecho do caso e suas consequências. Essa estrutura ajuda o leitor a acompanhar a obra de uma maneira mais detida, tendo acesso aos vários detalhes e perspectivas da trama. Os relacionamentos amorosos da vítima, o famoso pintor Amyas Carle, colocam a narrativa em movimento. Amyas é casado com Caroline Crale, mas tem uma propensão aos casos extraconjugais, fato que coloca em cena a jovem Elsa Greer, que está servindo de modelo para o novo quadro de Amyas. A partir deste triângulo amoroso que se descortina todo o enredo da história, as tensões amorosas, o ciúme e a vingança vão ganhando um ritmo vertiginoso, os conflitos vão ficando cada vez mais intensos e culminam no assassinato de Amyas. Além dos elementos estruturais e da localização temporal do romance, um cuidadoso toque de passionalidade dá a tônica desta que é uma das mais surpreendentes tramas de Agatha Christie.


E eis que depois de um livro mais emocional, claro que vou me refugiar num bom e velho caso de assassinato, sim meu gosto é extremamente bizarro e eclético rs. Pequei emprestado no Amazon (prometo gravar um vídeo contando toda a minha experiência Kindle).  Um clássico da Agatha Christie com meu bom e velho amigo, Detetive Hercule Poroit, o que me chamou atenção nesse livro, além do titulo foi o enredo, não foi uma investigação de um assassinato em tempo real e sim de um que aconteceu 16 anos antes, o que aguçou minha curiosidade e interesse.


A história é rápida e interessante, o livro é dividido em três partes, dando um toque de mistério e suspense, a leitura nos prende e ficamos loucos para saber  como esse assassinato com tantos anos será resolvido. Não nego que no meio do livro já descobrimos quem é o assassino, é meio obvio mas o desenrolar é super interessante e nos prende de uma tal maneira gostosa, terminei ele super rápido e foi uma experiência bacana, como todos os livros da Agatha, sempre nos fazendo pensar e adivinhar o final, que por mais que pareça obvio tem um toque todo particular.

Beijos Açucarados!


10 comentários:

  1. Fantastic post, very nice :)

    Follow for follow?

    www.guzelvekulturlu.com

    ResponderExcluir
  2. Posso dizer que não conhecia
    Beijinhos
    Novo post //Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir
  3. Amei sua resenha, espero que esteja melhor. Confesso que esse não é meu tipo de leitura favorita, mas para quem gosta é uma aposta certa!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. bilgiler için teşekkürler

    www.lerzankaradan.com

    ResponderExcluir
  5. Sou muito fã da Agatha!! Adoro este livro e seu desenrolar da trama!
    Um beijo,
    Sheyla.

    ResponderExcluir
  6. Crise alérgica é ruim demais. Que bom que você está melhor agora ♥
    Sua resenha me despertou o interesse em ler esse livro; gosto bastante de livros de mistério e suspense.

    It's Lizzie | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  7. Se eu ler esse livro sem ter lido outros antes, falta algum sentido?


    Zíper Chique

    ResponderExcluir
  8. Agatha Christie is one of my favourite authors of all time and love reading her books til this day! I also watched all the Poirot series as well as Miss Maple. Great review darling.

    xoxo
    Lovely
    www.mynameislovely.com

    ResponderExcluir